Ordens do Amor, leis naturais regentes dos relacionamentos

Leis naturais que regem os relacionamentos.Mas afinal, quais são as Ordens do Amor observadas por Bert Hellinger ?

1ª Ordem-Pertencimento

Todos os que fazem parte do sistema (e.g. familiar) precisam ser incluídos. Vivos e mortos. Para esta abordagem ambos fazem parte. Quando há uma exclusão, mesmo que inconsciente, alguém, numa geração à frente “vai se identificar” com esse excluído, mesmo que o desconheça, vivendo os mesmos sintomas, factos, emoções. ou questões, ou sentindo que a sua vida não avança, por exemplo.

A consciência de grupo dá a todos o mesmo direito de pertencer. Vela para que esse direito seja reconhecido por todos os que fazem parte do grupo. Vela pelo vínculo num sentindo mais amplo do que a consciência pessoal. Não conhece nenhuma exceção a essa regra: nem mesmo os assassinos de pessoas pertencentes ao próprio grupo. Para esta abordagem sistémica, eles também fazem parte.

Quem mais faz parte do sistema familiar? No livro “O Amor do Espirito”  Bert Hellinger, seu autor, responde :

“1- Filhos e seus irmãos (inclusive os mortos e os natimortos, os abortos provocados e espontâneos);

2 – Pais e Irmãos – Inclusive os mortos, natimortos e os filhos abortados; bem como os nascidos fora do casamento e os meios-irmãos;

3 – Os avós e algumas vezes os seus irmãos;

4 – eventualmente, um ou outro dos bisavós;

5 – incluem-se também pessoas sem laços de parentesco que tenham cedido lugar a outros no grupo familiar, como os parceiros anteriores dos pais ou dos avós e todos cuja desgraça ou morte tenha resultado em vantagem para outras pessoas do grupo familiar”.

 

2ªOrdem-Hierarquia

A pessoa que chega cronologicamente primeiro ao sistema, tem precedência sobre quem chega depois. O inverso acontece com os sistemas poiso sistema mais novo tem prioridade sobre o anterior.

Ainda no livro do Amor do Espirito é referido, :“Uma outra lei básica se manifesta na atuação da consciência de grupo: em cada grupo há uma hierarquia, que se orienta pela precedência no tempo. Isso significa que, de acordo com essa ordem, o que chega primeiro tem precedência sobre quem chega depois. Por exemplo, um avô tem precedência sobre um neto, um primogénito tem precedência sobre os demais irmãos e um tio tem precedência sobre seu sobrinho. Consequentemente, a compensação que obedece à consciência de grupo não faz justiça aos sucessores, pois não os equipara aos antecessores …. Assim, essa consciência de grupo, não permite que os sucessores interfiram nos assuntos dos antecessores, seja para fazer valer um direito deles, seja para expiar a culpa em seu lugar, seja ainda para resgatá-los, mesmo que posteriormente, de seu destino funesto.”

3ª Equilibrio entre o dar e o tomar

Para que as relações entre pares sejam saudáveis e fortalecidas deve haver um equilíbrio entre o dar e o receber, excetuando as relações entre pais e filhos (a vida dada pelos pais aos filhos, compensa-se passando adiante ou estando ao serviço da vida através de projetos profissionais por exemplo, ou ajudando os demais) e professores e alunos . Quando esse equilíbrio não acontece, a relação fica descompensada e enfraquecida, podendo ficar comprometida e até acabar. Continua Bert Hellinger, in O Amor do Espírito:

“As condições prévias

Entre as condições que nos são preestabelecidas para os relacionamentos humanos incluem-se:

  • Vínculo; 
  • Equilíbrio; 
  • A ordem.

Satisfazemos a essas três condições sob a pressão do instinto, da necessidade e do reflexo, da mesma forma como satisfazemos às condições do nosso equilíbrio físico, mesmo contra nosso desejo ou vontade, essas condições são sentidas por nós como básicas porque as experimentamos simultaneamente como necessidades básicas.

O vínculo, o equilíbrio e a ordem se condicionam e complementam mutuamente. Juntos, são experimentados como consciência. Por conseguinte, experimentamos também a consciência como instinto, necessidade e reflexo, basicamente idêntica às necessidades de vínculo, equilíbrio e ordem.”

Tal como acontece com a lei da gravidade, foi observado que estas ordens atuam independentemente do nosso conhecimento ou desconhecimento, concordância ou discordância, os seus efeitos são vistos e sentidos.“

Nídia Brito da Costa

 

Visitas:409
Revisión general
5 estrellas
SUMMARY
5.0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *